MENSAGEM DE NATAL – Aldaci Barreto

Boas Festas!
Feliz Ano Novo!

MENSAGEM NATALINA DIRIGIDA AOS COLEGAS FILIADOS A ANFIP CEARÁ E DEMAIS PARTICIPANTES (EM 07/12/18).

Caros colegas,
A chegada do dia 25 de dezembro de cada ano é aguardada com imensa ansiedade pelos cristaos do mundo inteiro. É o Natal, que costuma segundo o Papa Francisco, ser uma festa ruidosa, que ainda segundo ele, há muito barulho em torno dela e que, um pouco mais de silencio nos faria muito bem para ouvirmos melhor a voz do amor, da solidariedade e do entendimento entre todos os cristaos.
Estamos na grande festa da humanidade, que se repete há pouco mais de dois mil anos e continuará sempre.
O Natal, que deve ser para nós? Ele, o Natal, somos todos nós, quando decidimos nascer de novo a cada dia, buscando a Deus e permitindo que ele penetre no nosso interior, nos encha e nos acalme.
O pinheiro de Natal por exemplo é a representaçao da categoria dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil, personificada oportunamente pela ANFIP, quando resiste fortemente aos ventos e dificuldades impostas aos nossos pleitos, nem sempre exitosos na forma como inicialmente colocados. É a luta constante frente às adversidades.
Os enfeites de Natal, por exemplo, somos cada um de nós, com nossos defeitos e virtudes que porventura a graça de Deus nos tenha favorecido.
O pinheiro de Natal é senao voce, quando enfrenta e resiste denodadamente às intemperies e dificuldades impostas pelo sistema – vida que a todos nos prova e nos alcança.
Os enfeites de Natal sao ainda, voce, quando suas virtudes sao cores que enfeitam a existencia sobremodo nas nossas provaçoes existenciais.
O sino de Natal é a ANFIP/CE, quando chama, une, reúne, congrega seus associados como aqui o faz, nesta noite de 07 (sete) de dezembro de 2018.
A luz do Natal somos nós, é voce, quando ilumina com sua vida o caminho dos outros, com sua respectiva bondade, paciencia, alegria e generosidade.
Os anjos do Natal, sao voce, quando canta ao mundo uma mensagem de paz, de justiça e de amor.
A estrela do Natal, enfim, somos cada um de nós, quando de uma certa forma conduzimos alguem ao encontro do Senhor.
Que a harmonia, a caridade e o perdao floresçam em nossos coraçoes e que nossas oraçoes de agradecimento se unam a milhares de outras para se transformarem em uma só vibraçao.
Que o nascimento de Deus-Filho seja sentido e vivenciado de modo sublime, com o pensamento renovado, sempre, elevado nele – assim seja!

MARIA ALDACI BARRETO DE OLIVEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *